Boato diz que Marielle foi eleita com ajuda do Comando Vermelho

0

A informação de que a vereadora namorou o “traficante Marcinho VP” também é falsa.

Por Rafael Bruza

A vereadora Marielle Franco, assassinada esta semana / Foto – Reprodução

Um áudio que circula pelo Whatsapp  sugere que a vereadora Marielle Franco (PSOL) foi eleita em 2016 com ajuda doa facção organizada do Rio de Janeiro Comando Vermelho. Mas a maioria de votos da vereadora em 2016 não veio de zonas eleitorais periféricas comandadas pela organização criminosa, e sim de locais da Zona Sul, base da vereadora, como a 17ª zona (Gávea e Leblon), da 206ª (Copacabana) e da 252ª (Copacabana, Ipanema e Leblon), onde moradores não podiam ser cooptados para votar de acordo com os interesses da facção.

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marilia Castro Neves, e o deputado federal Alberto Fraga foram figuras públicas que distribuíram a informação falsa nas redes sociais.

A desembargadora disse que reproduziu a informação de um texto de uma amiga.

O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) vai entrar com uma representação oficial no CNJ (Conselho nacional de Justiça) e com uma ação criminal por calúnia e difamação contra a desembargadora pelas declarações de que Marielle Franco “estava engajada com bandidos”.

 Namorada de Marcinho VP?

Outra informação falsa diz que Marielle namorou com “o traficante Marcinho VP e engravidou dele aos 16 anos”.

Marielle ficou grávida aos 19 anos e existem dois traficantes que já foram chamados de Marcinho VP.

Um deles é Márcio Amaro de Oliveira, traficante da favela Santa Marta e personagem do livro “Abusado”, de Caco Barcellos, que morreu em 2003 e vivia em Santa Marta, há 18 km do Complexo da Maré, onde Marielle se criou.

O outro “Marcinho VP” é Márcio dos Santos Nepomuceno, que vivia há 8 km da Maré, mas está preso desde 1997 – antes da gravidez de Marielle.

Consultado pelo Boatos.org, uma fonte próxima a Marielle disse que as informações são “absurdas”.

“Isso é um completo absurdo, amigo. Só pode ter sido escrito por alguém de muita má fé. mas não tem nada a ver com os dois Marcinhos VP”, disse a fonte não identificada.

Circula também uma foto atribuída a Marielle em que uma mulher aparece sentada no colo de um homem. A corrente de Whastapp diz que a mulher é a “ilustre vereadora” com “Marcinho VP”.

Na verdade, a foto foi retirada de um fotolog de 2007 é atribuída a Marielle.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook