Boechat é criticado e se defende após ler editorial da Band a favor de Temer

0

Em seu perfil de Facebook, o jornalista explica que estava lendo a opinião do Grupo Bandeirantes e afirma que possui autonomia para opinar como quer. No fim do texto, Boechat incentivou uma reflexão sobre a liberdade de jornalistas opinarem nas redações em que trabalham.

Por Rafael Bruza

O jornalista do Grupo Bandeirantes, Ricardo Boechat / Foto – Reprodução (Facebook)

Após ler a opinião do Grupo Bandeirantes que defende o presidente da República, Michel Temer, diante de críticas a seu Governo, o jornalista Ricardo Boechat escreveu em seu Facebook nesta quinta-feira (25) que foi “esculhambado” por familiares e internautas.

“Dos meus cinco irmãos, dois me esculhambaram no ‘grupo da família’ (os demais ainda não se pronunciaram) por causa do editorial que li na Band terça-feira (23), favorável a Michel Temer. A dupla consanguínea não está sozinha: foram, talvez, milhares as porradas nas redes sociais pelo mesmo motivo. A muitas já respondi diretamente, mas não conseguirei fazer o mesmo com as demais”, afirma o jornalista.

Boechat explicou que estava lendo um editorial – gênero de jornalismo – que expressa a opinião do conglomerado de mídia em que trabalha, o Grupo Bandeirantes de comunicação, não a sua.

“Então, se me permitem, seguem algumas ponderações: “Editorial” assim está definido nos dicionários: “artigo (…) apresentando o ponto de vista do jornal, da empresa jornalística…”. Sou âncora do Jornal da Band. Nele, há 12 anos apresento as notícias e os editoriais, sendo estes identificados por selo próprio no vídeo e pela assinatura ‘esta é a opinião do Grupo Bandeirantes de Comunicação’, oriundos da direção. Quem ouve meus comentários naquela mesma bancada ou na rádio BandNews FM sabe que inúmeras vezes – como agora – minhas posições conflitam com as da emissora. Os comentários estão arquivados, caso queiram conferir.

Logo o jornalista defendeu sua isenção.

“Atuo com absoluta autonomia, inclusive para divergir publicamente de meus patrões”, disse Boechat, que na sequência questionou a liberdade em outros veículos de comunicação.

“Essa é a Band – e pergunto-lhes em que outra TV os profissionais gozam de igual condição. Na Globo? Na Record? No SBT?  É imperativo que as empresas de comunicação deixem claras suas opiniões institucionais – e o meio de fazê-lo são os editoriais. Mesmo na idiotizante briga de torcida que domina o debate nacional, talvez fosse útil refletir sobre os méritos de redações onde jornalistas se sintam seguros para dizer o que está dito neste post”, conclui Boechat.

O editorial

O editorial do Grupo Bandeirantes lido por Boechat manifesta a opinião do conglomerado de mídia. O vídeo do editorial pode ser visto “nesta matéria do site Brasil 247”, que, a sua vez, é alinhado ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Veja a íntegra do que Boechat leu na terça-feira (23).

“O lamaçal que envolve a política e muitos dos nossos políticos está construindo um ambiente em que começa a ficar em segundo plano a maior de todas as prioridades, que é a recuperação da economia. Nada é mais dramático do que 14 milhões de desempregados. Mas por mais trágicos que sejam, no ambiente econômico, os efeitos da Justiça, seu rumo não deve e não pode ser tocado. Precisa seguir o curso, esclarecendo os crimes e identificando os criminosos, aplicando as penas necessárias.

Mas o que se vê, misturado ao trabalho do combate à corrupção, é uma tendência equivocada e injusta de colocar tudo e todos no mesmo patamar criminoso. E o que é pior: precipitando condenação públicas antes dos provimentos judiciais. A essa paisagem, se somam episódios, como o de um ladravaz, dedicado a corromper para enriquecer, recebendo as benesses de delator privilegiado depois de grampear o presidente da República.

Não falta gravidade no que está nessa fita, ainda sob perícia, e fique claro que se delitos forem confirmados, a impunidade não é uma opção. Mas as dúvidas são muitas e o presidente começa a se defender. Enquanto isso, o Brasil continua precisando seguir seu rumo, finalmente claro e eficiente, adotado pelo atual Governo depois de anos de insensatez.

O país quer seguir adiante e não abre mão de persistir na recuperação já iniciada da economia e dos empregos, esclarecidas todas as dúvidas, a Band espera e acredita que possa o presidente Temer dar sequência às medidas que, de fato, atendam aos interesses dos brasileiros. Esta é a opinião do Grupo bandeirantes de Comunicação”, conclui o editorial lido por Boechat.

Comente no Facebook