Caetano Veloso e Fernanda Montenegro se manifestam contra a censura na arte

0

O cantor disse que pessoas estão confundido a defesa da moral com opressão e a atriz clamou para que políticos honestos se posicionem nesta questão.

Por Rafael Bruza

A atriz Fernanda Montenegro e o cantor Caetano Veloso em vídeos divulgados nas redes sociais / Foto – Captura

O cantor Caetano Veloso e a atriz Fernanda Montenegro publicaram vídeos nas redes sociais em que se manifestam a favor da liberdade na arte e contra episódios de censura que ocorreram nas últimas semanas. Ambas as declarações foram publicadas pelo movimento 342 Artes, comandado por Caetano Veloso e a produtora Paula Lavigne, que reúne artistas em defesa de pautas específicas – o movimento “342 Agora” foi criado para incentivar a aprovação da primeira denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Michel Temer, enquanto o 342 Artes é centrado na questão da censura de grupos conservadores.

Caetano Veloso disse que algumas pessoas se enganam ao pensar que estão defendendo a moral e os bons costumes nas últimas ações contra museus e exposições.

“Na verdade, isso é um esboço de opressão”, disse o cantor. “Eu vivi a Ditadura e não quero nada parecido com isso”.

A entrevista foi publicada pelo cantor em suas redes sociais e ocorreu no Palácio das Artes, onde o artista Pedro Moraleida foi criticado pela exposição “Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina”, por conta de algumas obras que relacionam símbolos religiosos com sexo.

Segundo o G1, Caetano visitou a exposição de Moraleida e disse que não há diferença entre as obras feitas nos últimos anos.

“Não há nada aqui que já não tenha sido feito na história da arte. Faz pensar em Bosquiat, faz pensar e Hélio Oiticica na parte conteudística do trabalho dele, fdaz pensar no que vem acontecendo na arte desde o século XX”, disse o cantor.

Em outro vídeo publicado nas redes sociais, Caetano Veloso convocou cidadãos para a manifestação em apoio a exposição “Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina” que ocorrerá em Belo Horizonte (MG) às 18h.

A atriz Fernanda Montenegro, a sua vez, afirmou que só a cultura da liberdade pode construir um país. Ela clama para que políticos honestos se posicionem nesta questão da censura à arte e saiam “desse silêncio acovardado”.

“Tudo é cultura, inclusive a de repressão. Mas só há um tipo de cultura que constrói um país: a da liberdade. A cultura liberta cria a alma de uma nação e nessa luta de sobrevivência cultural, peço aos poucos bons políticos que existem que se posicionem. Saiam, por favor, desse silêncio acovardado. Porque, do contrário, nem a pele desses políticos, que poderão estar ao nosso lado pela liberdade dentro desse país, vai se salvar”, afirmou Fernanda Montenegro.

Vídeo de artistas

Em outro vídeo, diversos artistas manifestam oposição aos casos de censura.

“São muitas as vozes que não irão se calar. Não aceitaremos censura nem difamação”, diz a descrição do vídeo que conta com celebridades como Aline Moraes, Marisa Monte e o curador da exposição Queermuseu, Gaudêncio Fidélis.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook