Conseguir ser mulher

0

Talvez essa seja uma das mais lindas teorias do mundo.

Crônica – Por Nayara de Andrade

Ilustração

Por que ser mulher ainda é uma teoria. Não somos mulheres em nossa totalidade. Não somos e nunca fomos. Sempre castradas, mutiladas, roubadas e enganadas em alguma parte do nosso gênero. Se eu estiver enganada, me aponte agora que mulher não sofreu algum tipo de preconceito e perda simplesmente por ser mulher.

Começaremos de desde cedo. A Infância. Já pararam para perceber o os singelos brinquedos que damos as crianças, meninas são domésticos e as prendem em suas casinhas fantásticas? Dos meninos, não. Ganham carros, motos, aviões, e alguns dependendo das contas bancárias dos pais ganham até jatinhos. Eles saem de casa desde cedo. E não são culpa deles. É nossa. Até um presente como uma bola de futebol se torna simbólica nessa perspectiva. Precisamos e um time para brincar com um bola, não precisamos? No mínimo, de um amiguinho, a garotinha não. Pode brincar de cuidar de uma boneca, em um hemisfério de natureza morta.

Não estou dizendo aqui que isso é crime e que não devemos mais dar esses brinquedos aos nossos filhos, sobrinhos ou amiguinhos que sejam…  estou mostrando como é difícil ser tornar mulher depois.

Na adolescência, não muda muito, apenas os brinquedos e os hormônios. Por que ainda são muito infantis pra perceberem certas coisas. E muitos continuarão sendo por toda vida. A indústria e falo de toda tipo dela continua apelando e dizendo que é difícil se não impossível ser mulher. Pelo menos aquela que você quer.

Emma Watson, por exemplo não pode mais ser fotografada com SEUS  seios MEIO  a mostra. A moça é conhecida por possuir discursos feministas,  por isso “pega mal” se mostrar como um mero objeto. Francamente, que papo chato. Os seios são dela. E com isso, a juventude e a vida adulta mais vai ficando mais claro que a ideia de ser mulher  e apenas uma ideia. Ideia linda, maravilhosa ao menos deveria… mas apenas uma ideia.

Com o tempo, assuntos como escolaridade (tá mudando, ainda bem), mas onde está o reflexo disso?  As duras penas em transformação. Agora, em pleno século XXI, dá pra acreditar? Educação, carreira, salário, estatística de violência, sistema penitenciário feminino, legislação, maternidade, e até certos tipos de feminismo. Tudo isso tão pouco feminino.

O dia 8 de março é tão simbólico e tão pouco simbólico.   Atualmente, uma mulher como chefe de Estado dos sete países da América do Sul.

No Brasil, a composição atual da Câmara dos Deputados corresponde a somente 55 mulheres dos 513 deputados, com 10,7% de representatividade feminina. No Senado Federal, o percentual é maior um pouco. Dos 81 senadores, 12 são mulheres, o que representa 14,8%.

No Oscar já temos a categoria “melhor atriz”, mas poucas ganham a estatueta de “Melhor Diretora”. E no mundo real as mulheres ainda continuam ganhando menores salários que os homens.  Em uma entrevista de emprego uma mulher com filhos tem mais de 70 % de chances de não ser contratada por ser mãe.

Na velhice, os homens leem jornais jogam dominó e as mulheres fazem tricô e cuidam dos netos. Ambos colhem seus respectivos frutos de vida inteira juntos, mas distantes por seus gêneros.

A experiência da vida comprova a teoria de como é difícil tornar-se mulher.

Comente no Facebook