De casa e com seus seguidores, Jair Bolsonaro comemora condenação de Lula

0

Jair Bolsonaro não participou de atos públicos do MBL e do Vem pra Rua pela condenação de Lula.

Talvez para evitar constrangimentos, pois, há poucas semanas, a Folha de SP publicou denúncias de que o deputado teria multiplicado o seu patrimônio financeiro de maneira irregular.

Bolsonaro postou fotos ao lado da televisão no momento do voto do desembargador João Pedro Gebran Neto. Na imagem aparece o GC da Globonews: “relator aumenta a pena de Lula para 12 anos e 1 mês”.

O direitista fez sinal de positivo e escreveu: “falta pouco, nossa liberdade acima de tudo”.

 

Nas áreas de comentários, os séquitos do deputado comemoraram, ” 430 páginas de voto do desembargador… O cara escreveu um livro pra ferrar com a vida do Lula. Quero esse livro! Kkkkkkkkkkkkk”, escreveu Aline Mesquita. Em tom agressivo, Isaac Vasconcelos arrematou: “a pessoa assistir um julgamento desse e dizer que não tem provas contra Lula, ou é muito burro ou muito mau-caráter!”
Erly Auditore deposita suas esperanças no bope, “sinceramente, já perdi as esperanças de ver ele entrar em cana, toda vez é um mimimi da poha, se a federal enquadrasse político corrupto como o bope enquadra traficante nosso país seria outro”

Live

Com o título “liberdade 3 x 0 Lula”, Jair Bolsonaro fez com seu filho, o deputado federal Flávio Bolsonaro, uma transmissão ao vivo pelo facebook. Logo no início, Bolsonaro fez ataques à esquerda, dizendo que “o socialismo não deu certo em lugar nenhum do mundo”. De acordo com o deputado, a condenação de Lula é uma chance para o Brasil se afastar do comunismo.

Para seus seguidores, a ameaça de esquerda continuará em Marina Silva e Ciro Gomes. Vários bolsonaristas acreditam que as urnas eletrônicas serão fraudadas para prejudicar Bolsonaro, “precisamos fazer uma limpeza nos tribunais superiores tbm, sem voto impresso a eleição será fraudada, escreveu Herivelton Anastacio. 

Link, para a live aqui

Jornalista e formado em ciência política pela UNESP, André Henrique já atuou como docente, assessor parlamentar e consultor político, mas é no jornalismo que o sociólogo se realiza profissionalmente, especialmente na editoria de política.

Comente no Facebook