Em vídeo, Jair Bolsonaro declara apoio à paralisação dos caminhoneiros

0

Para Jair Bolsonaro, o Congresso se omitiu na questão do aumento dos combustíveis, caberá ao presidente resolver, conclui


O pré-candidato à presidência da República, pelo PSL, publicou um vídeo nas redes sociais neste domingo (20) em apoio à paralisação dos caminhoneiros contra o aumento do preço dos combustíveis.

Bolsonaro aponta custos do pedágio, indústria das multas, valor do frete, condições das estradas, roubo de cargas e preço dos combustíveis como os principais problemas que afligem os caminhoneiros e diz que o Congresso se omite na questão.

“Os caminhoneiros buscam soluções para esses problemas, que interessam aos 200 milhões de brasileiros. Não têm encontrado eco no Legislativo. Sobrou-lhes o Executivo, que teima a se omitir. Somente a paralisação prevista a partir de segunda-feira poderá forçar o presidente da República a dar uma solução para o caso”,  completou o direitista.

Assista:

Paralisação

Os protestos de caminhoneiros contra o aumento do preço dos combustíveis já resultaram em interdições de rodovias federais em pelo menos 13 estados. Minas Gerais e Bahia são as unidades da federação com maior número de registros. As manifestações foram anunciadas na sexta-feira (18) pela Associação Brasileira de Caminhoneiros (ABCam) e pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA).

Em Minas Gerais, de acordo com a PRF, há 13 interdições causadas pelo protesto dos caminhoneiros nas rodovias federais. Seis delas na BR-040 (kms 511; 618; 628; 699; 780 e 808). Há também três pontos da BR-381 (km 513; km 617; km 690). Os demais pontos de interdição estão no km 504 da BR-251 e nos km 368 e km 412 da BR-262.

A PRF contabiliza nove pontos de interdição na Bahia. Dois deles na BR-101 (kms 672 e 920); e outros dois na BR-324 (km 530 e km 430). Há também duas interdições na BR-407 (kms 131 e 230), e na BR-116 (km 338 e km 520); e um na BR-242 (km 875).

Mais detalhes das paralisações aqui

Aumento do Diesel 

Os preços do diesel e da gasolina voltam a subir nas refinarias a partir de amanhã (22). Segundo informações do site da Petrobras, a gasolina subirá 0,9% e o diesel 0,97%. Com a alta, o preço da gasolina passará a custar R$ 2,0867, enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716.

Este é o 11º aumento do preço da gasolina nos últimos dezessete dias. A exceção ocorreu entre os dias 12 e 15 deste mês, quando a estatal interrompeu a sequência de altas ao manter o preço da gasolina em R$ 1,9330, e entre os dias 19 e 21 quando os preços passaram para R$ 2,0680. Ao longo do mês de maio, o preço da gasolina subiu 16,07%.

A Petrobras rebate as criticas às altas constantes dos derivados a atribui as elevações de preços às oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo. Segundo a estatal, “os combustíveis derivados de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo”.

Segundo a companhia, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

Jornalista e formado em ciência política pela UNESP, André Henrique já atuou como docente, assessor parlamentar e consultor político, mas é no jornalismo que o sociólogo se realiza profissionalmente, especialmente na editoria de política.

Comente no Facebook