João Amoedo diz que texto polêmico sobre professores foi escrito por ‘voluntário’

0

Trechos do texto causaram revolta por dizer que o sistema de ensino do Brasil “oferece muitos direitos aos professores em detrimento do direito de aprender do aluno”.

Por Rafael Bruza

Capturas do texto sobre professores que viralizaram e o candidato à Presidência da República pelo Novo, João Amoedo

Um texto publicado no site do Partido Novo revoltou internautas neste fim de semana por dizer que professores têm “muitos direitos” e gozam de “estabilidade” no trabalho, “como os demais servidores públicos”. As capturas viralizaram nas redes sociais e pressionaram o candidato à Presidência da República pelo partido Novo, João Amoedo, que se posicionou no Twtter, nesta segunda-feira (27), dizendo que o texto foi escrito por um “voluntário” e apagado por conta do “desentendimento”.

“Este texto foi escrito por um voluntário do Novo e não representa as ideias do partido, conforme a nota de rodapé do texto. Para evitar novos desentendimentos, já foi retirado do ar”, diz o perfil de Amoedo, que logo convida internautas a acessar o programa de governo proposto pelo partido.

O presidenciável publicou o tuíte após receber crítica do internauta “Senhor Lawful” (@MrLawful).

“O Partido Novo é tão doido no liberalismo que solta uma dessas em um país em que professor de ensino público trabalha 80 horas por dia e ainda passa fome”, afirma.

Internautas entenderam que o texto era parte do programa do partido Novo por apresentar propostas já defendidas por João Amoedo, como a criação de vouchers que levariam alunos do ensino básico público ao sistema privado de ensino – “veja aqui” uma análise crítica da proposta.

Captura que mostra o autor do texto e a nota de rodapé

Uma captura feita pelo internauta Carlos Eduardo (@summer_tanton) mostra que o artigo foi escrito André Capella, bacharel em Relações Internacionais, que apoia o Partido Novo desde 2012 e chegou a compor uma lista de candidatos a deputado federal divulgada pelo partido, no final do ano passado.

A candidatura, no entanto, não foi formalizada em 2018.

A captura do internauta também expõe a nota de rodapé, onde o site indica que a publicação “reflete a opinião do autor e não necessariamente do Partido Novo”.

Mas alguns internautas mantiveram o tom crítico, a despeito das explicações de Amoedo.

“O texto fala exatamente o que seu plano de governo diz: voucher educacional e formação do professor que foque mais em prática de ensino que teoria. Basearam-se nessas ideias para formar seu plano de governo?”, questiona o internauta Diogo (@diogoaam), que não foi respondido.

O Independente procurou a assessoria do Novo por e-mail para publicar mais declarações, mas não obteve resposta até a publicação desta notícia.

João Amoedo aparece em pesquisa do Ibope com 1% das intenções de votos. No Datafolha o presidenciável aparece como preferência de 2% dos eleitores.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook