Manifestação pró-Lula comemora fim do prazo de prisão determinado por Moro

0

Dentro do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o ex-presidente Lula negocia a entrega com a Polícia Federal de Curitiba, mesmo com prazo ultrapassado.

Por Rafael Bruza

Manifestantes presentes na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SP), nesta sexta-feira (06) fizeram contagem regressiva para às 17h e comemoraram o término do prazo que o juiz Sérgio Moro concedeu a Luiz Inácio Lula da Silva para se entregar à prisão. Os cidadãos presentes gritaram “não tem arrego” às 17h exatas.

A assessoria da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, onde o magistrado despacha, declarou no final de tarde que Lula não descumpriu ordem judicial, pois o período concedido por Moro era um “prazo de oportunidade” em virtude do cargo ocupado pelo ex-presidente.

Lula decidiu não se entregar à Justiça como sugeriu Moro e ficou na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde se encontra desde ontem reunido com advogados, militantes e aliados. O ex-presidente negocia uma entrega com agentes da Polícia Federal de Curitiba, segundo o portal UOL, enquanto aguarda uma eventual nova ordem de Moro.

No protesto, os manifestantes favoráveis ao ex-presidente Lula também insultaram a Rede Globo e cantaram cânticos como “O povo não é bobo, abaixo à Rede Globo”, quando helicópteros das televisões se aproximavam para gravar imagens.

A ex-presidente Dilma Rousseff esteve no sindicato com Lula na quinta-feira (05), depois da definição do prazo de prisão rejeitado por Lula. Pré-candidatos como Guilherme Boulos (PSOL) e Manuela D’Ávila (PCdoB) discursaram na manifestação, assim como a senadora  Gleisi Hoffmann (PT).

Agora cabe à PF as tratativas de cumprimento da ordem de prisão contra o ex-presidente, segundo assessoria da 13ª Vara da Justiça Federal. O delegado da Lava Jato, Igor Romário de Paula, afirmou que possibilidade de a PF entrar no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo para prender Lula ‘é remota’.

“A prioridade é evitar confronto, o que faria inflar ainda mais os ânimos”, disse após reunião com forças de segurança estaduais para definir a operação de prisão de Lula.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook