‘Nome de Ciro pode ser considerado lá na frente’, diz Fernando Pimentel (PT)

0

O governador de Minas Gerais declarou que é amigo de Ciro Gomes e classificou a candidatura de Lula como um “direito”.

Por Rafael Bruza * com informações da Folha de S. Paulo

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) / Foto (Agência Brasil)

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) declarou neste domingo (15), ao jornal Folha de S. Paulo, que o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, pode receber apoio de seu partido “lá na frente”, caso a candidatura de Lula não seja aceita no Tribunal Superior Eleitoral.

“(Ciro) é meu amigo e um quadro político fundamental hoje. Se ele vai ter ou não o apoio do PT, a discussão não chegou nesse momento ainda. Lá na frente, se isso tiver posto, tenho certeza que o nome dele pode ser considerado”, disse Pimentel ao jornal.

Questionado sobre um eventual “plano B” do Partido dos Trabalhadores, alternativo à candidatura de Lula à Presidência da República, o governador de MG afirmou que a sigla irá analisar possibilidades após eventual impedimento da candidatura do ex-presidente.

“Não está na hora disso (plano B). Se Lula for impedido, lá na frente, vamos ver o que fazer. O campo democrático-popular terá um candidato. Já tem a Manuela D’Ávila (PC do B), o Guilherme Boulos (PSOL), o Ciro Gomes (PDT). Pode ser que tenha mais um ou pode ser que um desses seja apoiado pelo presidente Lula. Essa eleição vai ter um candidato com apoio explícito de Lula e acho que será eleito”, afirmou.

O petista também declarou que a candidatura de Lula “é um direito do presidente” porque seu caso “não transitou em julgado”.

“Se há um questionamento, ele tem direito de registrar a candidatura. O Supremo tem que definir isso. Eles vão mudar a Constituição? Esse tipo de coisa me dá arrepios. Dedicamos a vida a construir um regime democrático e agora vão passar um trator no Estado de Direito”, disse Pimentel.

Pimentel concorre à reeleição em Minas Gerais, tendo o senador Antonio Anastasia (PSDB) como principal adversário.

Na entrevista, ele falou sobre a situação financeira de seu Estado e possíveis alianças eleitorais – leia “aqui” a íntegra.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook