Os comentários mais curtidos no último post da Folha no Facebook

0

Jornal deixou de publicar links em sua fanpage “após diminuição da visibilidade do jornalismo profissional pela rede social”.

Por Rafael Bruza

Captura do último post da Folha no Facebook; jornal anunciou que leitores devem ir ao site para ver os conteúdos

O último link divulgado pela Folha de S. Paulo no Facebook nesta quinta-feira (08) é a publicação em que o jornal anuncia o fim das atualizações em sua fanpage. O post teve mais curtidas, comentários e compartilhamentos que todos os demais links, posts e vídeos da Folha nesta semana.

No texto, publicado no site folha.com, o periódico justifica a decisão de abandonar a atualização da fanpage no Facebook.

“As desvantagens em utilizar o Facebook como um caminho para essa distribuição (de conteúdos) ficaram mais evidentes após decisão da rede social de diminuir a visibilidade do jornalismo profissional nas páginas de seus usuários. O algoritmo da rede passou a privilegiar conteúdos de interação pessoal, em detrimento dos distribuídos por empresas, como as que produzem jornalismo profissional”, diz o texto.

Os comentários mais curtidos são críticos ao jornal e à decisão de deixar de publicar conteúdo no Facebook, em sua maioria.

Confira os 5 comentários mais curtidos no post do jornal no Facebook:

Denise Alexandre: “E vcs acham que alguém vai se deslocar até o site de vcs pra ler notícias??? Q tiro no pé.”

Andre Brazani – “Obrigado folha. Suas matérias sempre foram on desserviço para o Brasil”

Klynton Souza – “Só vão parar porque em assuntos pertinentes vocês levam lavada de posições contrárias as que vocês gostariam de causar. Povo brasileiro está parando de ser bobo, pelo menos a maioria.”

Alves Rodrigo – “Só porque leva uma surra nos comentários a cada publicidade esquerdista e parcial que publica?”

Maxueler Abrão – “Finalmente estava passando vergonha todos os dias. Aproveitem e fechem de vez. Quando o dinheiro público das propagandas minguar aí sim fecham!”

Comentários do site

A publicação no site recebeu 40 comentários – até às 19h desta quinta-feira (08). São os seguintes:

Adenor Dias – “Os jornais parece está ficando incomodados com a concorrência. O problema, é que antes teríamos que ler as noticias oficiais, e engolirmos como verdades absolutas! As redes sociais, mesmo sendo um campo para questionamentos dispares, é onde se nota o sentimento do povo comum. Isso é democrático…”

Jorge Gut – “Bastava vocês diminuírem o nível de esquerdização das matérias…”

Renato Almeida – “Excluí minha conta deste moedor de cérebros faz um bom tempo. Posso afirmar com certeza que vivo muito melhor ao não ler tanta abobrinha e não ver vídeos de gatinhos.”

Carlito Costa “(em resposta a Jorge Gut) – “Este é um comentário típico de usuário de Facebook. Só reconhece como verdade o que confirma aquilo que quer ver…”

Pedro Henrique Bastos Braga – …”segundo dados compilados pela Folha.” O mínimo que vocês deveriam fazer é ter um texto que explique quando e como essa compilação de dados foi feita. Vocês, espertinhos que são, sabem que o leitor não vai ficar cavucando dado na Internet pra legitimar a procedência da “compilação” de vocês. Criem vergonha na cara, queridos editores. Hiperlink já existe há mais de 20 anos.

Adriano Costa Rodrigues – “A Folha não quer opiniões diferentes dela. Q “jornalismo profissional” nada…”

As indiretas da Folha

As duas últimas publicações que a Folha fez sobre o Facebook nesta semana abordam a rede social de forma negativa.

Um dos posts, feito na madrugada da última quarta-feira (07) trata sobre a saída de Jim Carrey do Facebook.

“Ator anuncia saída da rede social e chama outros a fazerem o mesmo. (via Folha Ilustrada#folha”, diz a publicação da Folha no Facebook.

Antes disso, na segunda-feira (05), o jornal publicou a notícia: “empregados pioneiros do Facebook e Google combatem o que criaram”.

“Arrependidos? (via Folha Mercado#folha”, ironiza o jornal na descrição do post.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook