PDT e PSOL divulgaram nota em defesa do ex-presidente Lula

0

PDT e PSOL defendem em nota que o ex-presidente Lula foi condenado sem provas 

Carlos Lupi, presidente do PDT (Partido Democrático Trabalhista), afirma em nota que a candidatura de Lula é o único instrumento que o petista tem hoje para defender-se e mandar um recado ao mundo de como se comporta o judiciário brasileiro. Lupi criticou o agravamento da pena, por parte do TRF-4, e ressaltou que Lula foi condenado sem provas.

Íntegra:

Decisão injusta. Não existem provas concretas sobre o que Lula foi acusado, julgado e condenado. Pela rapidez em que o caso foi levado à julgamento, todos já esperavam pela condenação, mas acho que o aumento da pena serviu para dar uma imagem de dureza do Tribunal Regional Federal da 4° Região – e desta forma transformar a decisão de Moro em branda – dando maior legitimidade ao processo. Importante ressaltar que decisão de Justiça só tem um caminho: o recurso.

O único instrumento que o Lula passa ter a partir de hoje é: manter sua candidatura. Usar a campanha para se defender, e acima de tudo para mandar um recado ao mundo sobre como se comporta o Judiciário brasileiro.

Nós do PDT reafirmamos nossa pré-candidatura à presidência da República, com Ciro Gomes. Ela é irreversível. Vamos fazer o debate que o Brasil precisa, sobre que país nós queremos para o futuro. Nós temos um projeto de nação, e esse projeto passa pela educação em tempo integral de todas as crianças brasileiras.

Carlos Lupi, presidente do PDT

Nota do PSOL

O PSOL também divulgou texto em defesa de Lula. O presidente Juliano Medeiros escreveu que Lula foi condenado sem provas e teve sua pena aumentada, enquanto figuras como Michel Temer e Aécio Neves, apesar dos “indícios abundantes de crimes” continuam livres.

Íntegra:

A confirmação da condenação do ex-presidente Lula é mais um capítulo dos ataques recentes à democracia brasileira.

Apesar da ausência de provas, os desembargadores do TRF-4 aumentaram a pena estabelecida pelo juiz Sérgio Moro para mais de 12 anos de prisão – enquanto figuras como Temer e Aécio, mesmo com abundantes indícios de crime, continuam livres.

O PSOL guarda importantes diferenças com Lula e terá candidatura própria nas eleições. Mas repudiamos a condenação sem provas e defendemos seu direito de concorrer.

A luta pela democracia não começou e nem acaba aqui. Estaremos juntos nessa batalha, construindo uma alternativa política de direitos para o Brasil.

Juliano Medeiros
Presidente Nacional do PSOL

Jornalista e formado em ciência política pela UNESP, André Henrique já atuou como docente, assessor parlamentar e consultor político, mas é no jornalismo que o sociólogo se realiza profissionalmente, especialmente na editoria de política.

Comente no Facebook