Pesquisadores estrangeiros denunciam Impeachment como um ‘ataque contra a democracia brasileira’

0

A resolução divulgada pela Latin American Studies Association (LASA) também pede que os membros denunciem os “precedentes perigosos” que o Impeachment pode gerar na região latino-americana e indica que o processo de Impeachment é “arbitrário” e “antidemocrático”.

Informação – Rafael Bruza

Encontro do ex-presidente Lula com pesquisadores da LASA / Foto – Reprodução (Henrich Aikawa/Instituto Lula)
Encontro do ex-presidente Lula com pesquisadores da LASA / Foto – Reprodução (Henrich Aikawa/Instituto Lula)

A maior comunidade acadêmica dos Estados Unidos dedicada a estudos sobre a América Latina, a Latin American Studies Association (LASA) divulgou resolução aprovada nesta terça-feira (09) por 87% dos membros da entidade em que denuncia o Impeachment de Dilma Rousseff como um processo que “constitui um ataque contra a democracia brasileira”. A associação também incentiva seus membros a denunciarem os “precedentes perigosos” do processo que tramita no Senado Federal.

“A LASA denuncia o processo de Impeachment em curso no Brasil como algo antidemocrático e encoraja seus membros a chamar a atenção do mundo para os precedentes perigosos que este processo estabelece para toda a região”, afirma a resolução.

O texto também aponta que o Impeachment é um ataque contra a democracia brasileira.

“A maneira arbitrária e casuística em que o processo de Impeachment está sendo realizado contra a presidente Dilma Rousseff constitui um ataque contra a democracia brasileira”.

Em julho deste ano, a LASA enviou uma comissão de pesquisadores ao Brasil para analisar o processo de Impeachment de Dilma Rousseff. O grupo se encontrou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, em maio, o Conselho Executivo da entidade aprovou a resolução sobre o Impeachment de Dilma, que foi submetida à votação dos membros nesta terça.

Todas as resoluções da associação são votadas internamente pelos membros da entidade, que são de diversos países e moram em diferentes regiões do mundo em sua maioria. A convocatória de votação é enviada aos membros e eles enviam seus votos à associação, que contabiliza os resultados e divulga a resolução na Internet.

No caso da resolução que classificou o Impeachment de Dilma Rousseff como algo “antidemocrático”, a associação recebeu votos de 35% de seus membros (cerca de 2.500 pessoas). Destes, 87% votaram a favor da resolução (cerca de 2.200 pessoas) e 13% votaram contra (326 membros).

Nesta semana, o senador estadunidense, Bernie Sanders, pediu que os Estados Unidos defendessem novas eleições no cenário político brasileiro afirmando que está “preocupado” com “o esforço em remover a presidente democraticamente eleita do Brasil, Dilma Rousseff”.

Confira a tradução da resolução na íntegra:

RESOLUÇÃO FOI APROVADA

A resolução sobre o Brasil aprovada pelo Conselho Executivo em sua reunião de maio de 2016 para ser apresentado aos membros para votação atendeu aos requisitos especificados pelo Estatuto da LASA e, portanto, passou.

Como afirma o Estatuto Social da LASA em seu artigo VI, item # 7: Todas as resoluções propostas devem ser enviadas automaticamente para a votação eletrônica para cada indivíduo que é membro durante o ano em que o Congresso e realizado, o mais tardar 15 dias após o encerramento da Reunião de negócios. Votos devem ser recebidos no prazo de sessenta dias após a recepção da transmissão de e-mail. Vinte por cento da participação atual LASA deve votar sobre uma proposta de resolução e a maioria deve votar a favor dele para a resolução seja aprovada. Os resultados da votação devem ser fixadas na edição subsequente do Fórum LASA e publicado no sítio da Internet da LASA.

Resultados

2016 membros individuais (a partir de 09 de agosto de 2016): 7457

Total de votos recebidos: 2589 ou 35% dos membros

A favor: 2.263 ou 87% dos membros votando

Contra: 326 ou 13%

Resolução sobre o Brasil

Considerando o seguinte: a maneira arbitrária e casuística em que o processo de impeachment está sendo realizado contra a presidente Dilma Rousseff constitui um ataque contra a democracia brasileira;

Considerando o seguinte: a democracia é condição indispensável para a obtenção de um futuro digno e socialmente justo para todos os habitantes da região; e

Considerando o seguinte: a comunidade internacional de latino-americanistas há muito tempo permaneceu em solidariedade com as lutas em defesa da democracia.

Seja resolvido que:

LASA denuncia o processo de impeachment em curso no Brasil como algo antidemocrático e encoraja os seus membros a chamar a atenção do mundo para os precedentes perigosos que este processo estabelece para toda a região.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook