PT pede representante de Lula em sabatinas da Folha, UOL e SBT

0

A Folha afirmou que a candidatura à Presidência é pessoal e que Lula não pode ser sabatinado porque está preso; o partido considera que o ex-presidente foi excluído das sabatinas numa “atitude antidemocrática” da imprensa.

Por Rafael Bruza

O ex-presidente Lula, preso em Curitiba / Foto (Agência Brasil)

O Partido dos Trabalhadores (PT) enviou uma carta à Folha de S. Paulo, UOL e SBT nesta terça-feira (08), pedindo que o ex-presidente Lula seja representado por algum filiado da sigla em sabatinas dos veículos. O ex-presidente se encontra preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde março e não pode ser gravado no local. O PT não informou quem seria o indicado pelo partido para as sabatinas.

A carta do partido (veja abaixo) foi dirigida a Sérgio Dávila, editor-executivo da Folha, a Irineu Machado e Alexandre Gimenez, gerentes gerais de conteúdo do UOL, e a José Occhiuso, diretor nacional de jornalismo do SBT.

Nela, o PT classifica a decisão de não incluir Lula em sabatinas como “atitude antidemocrática” e afirma que a prisão do ex-presidente Lula não exclui o partido do debate eleitoral.

A carta enviada aos veículos e assinada por Gleisi Hofmann, e pelo Secretário Nacional de Comunicação, Carlos Árabe.

“Nenhum outro candidato desperta tanto interesse quanto Lula, que continua liderando as pesquisas mesmo depois da prisão arbitrária. Lula mantém seus direitos políticos de votar e ser votado. É o candidato do PT e sua candidatura será registrada no dia 15 de agosto no TSE, conforme a lei. Somente depois desses prazos a Justiça  poderá analisar sua elegibilidade, cabendo recursos”, diz o texto assinado pela presidente do PT, senadora Gleisi Hofmann, e pelo Secretário Nacional de Comunicação, Carlos Árabe.

“Reiteramos, portanto, que a candidatura de Lula deve ser contemplada na série de sabatina destes veículos (Folha, UOL e SBT), por meio de um representante do PT. Ninguém tem o direito de excluir do debate o maior líder político do país”, conclui a carta.

O jornal Folha de S. Paulo afirmou por meio de notícia, publicada pelo próprio jornal, que a empresa considera candidaturas como algo pessoal – e, portanto, intransferível.

“A Folha entende que a candidatura é pessoal, e o nome apontado pelo partido como seu candidato não pode participar da sabatina porque está preso”, diz a notícia do jornal.

As sabatinas no jornal começaram nesta segunda (07) com o pré-candidato Alvaro Dias (Podemos).

Marina Silva (Rede) será sabatinada pelo jornal no dia 11 de maio, e Ciro Gomes (PDT) no dia 21.

O UOL pertence ao Grupo Folha e não noticiou o caso. O SBT tampouco se posicionou.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook