Quem é Mamãe Falei, youtuber ligado ao MBL que levou tapa de Ciro Gomes?

0

Arthur do Val é conhecido por conhecido por provocar e gravar rivais do MBL para expô-los nas redes sociais.

Por Rafael Bruza

Cena do vídeo gravado pelo youtuber Mamãe Falei

O youtuber Arthur do Val, do canal Mamãe Falei, ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL), acusou o pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT) de agredi-lo nesta segunda-feira (09), durante o Fórum da Liberdade, em Porto Alegre. O youtuber divulgou as imagens do ocorrido (veja abaixo).

Ele também acusa o presidente do PDT do Rio Grande do Sul, Pompeo de Matos, de jogar refrigerante em sua perna.

Procurado, Ciro negou a agressão. “Tu acha que se eu tivesse batido nele não tinha uma marquinha? Do jeito que eu sou…”, questionou.

No vídeo, Arthur questiona Ciro Gomes pela fala sobre

“Você acha que eu sou a Patrícia Pillar pra você me bater, rapá?”, diz o youtuber depois do ocorrido. “Tá pensando que aqui é o Nordeste?”

As declarações do youtuber, feitas após os tapas de Ciro Gomes, revoltaram internautas nas redes sociais.

Arthur do Val não fez Boletim de Ocorrência na polícia. Seu vídeo está entre os populares do Youtube e conta com mais de 500 mil visualizações.

Quem é Mamãe Falei?

Arthur do Val ficou conhecido por gravar vídeos em manifestações de rivais do MBL. Nelas, o youtuber grava entrevistas com manifestantes, seleciona trechos de respostas e publica o conteúdo de forma que ridiculariza seus rivais ideológicos.

Ele discursou no ato da semana passada que pediu ao STF a rejeição do habeas Corpus de Lula.

Em um de seus vídeos de 2016, Arthur explica sua metodologia.

“Algumas pessoas realmente sabiam (responder as perguntas). Por exemplo, o último cara que defendeu o regime chavista na Venezuela sabia conversar. Fiquei um bom tempo conversando com ele. Mas acontece o seguinte: o vídeo fica chato, fica longo. E no final das contas, o cara acaba defendendo Marx, defendendo a extrema-esquerda, que, resumindo, nunca deu certo em nenhum lugar do mundo”, declara o youtuber no vídeo de explicação. “Então não vou perder vinte minutos do meu vídeo mostrando um cara argumentar uma coisa que era muito fácil”.

Ao explicar porque não grava vídeos ridicularizando manifestantes em atos de direita, Arthur foi enfático.

“Porque a gente vive em um país de extrema-esquerda. Por mais que você ache que estamos na centro-esquerda, não. Nós estamos na extrema-esquerda. Então eu tenho que questionar mais a esquerda”.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook