“Querem transformar o Brasil no caldeirão do Huck”, afirma Lula

0
Foto: Ricardo Stuckert

Na noite de terça-feira (16), mais de mil apoiadores estiveram em um ato de solidariedade ao ex-presidente Lula. O evento chamado “em defesa da democracia e de Lula”, foi idealizado por artistas da área cultural e realizado no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, zona sul do Rio.

Lula fez uma série de provocações a Sérgio Moro e ao presidente do TRF-4, Thompson Flores. Sobrou também para os desembargadores que irão julgar o petista em Porto Alegre, disse Lula:

“Não posso falar dos juízes de Porto Alegre, não conheço. Mas acho estranho que tenham dito que a sentença do Moro é irretocável, sem ler. Leram não-sei-quantas mil páginas em poucos dias. Mas tem a leitura dinâmica”, ironizou o ex-presidente – Matéria do Estadão aqui

Sobre Sérgio Moro, Lula disparou:  “Juízes com o comportamento dele deveriam ser exonerados.”

O petista comentou ainda a recente peregrinação do presidente do TRF-4, Thompson Flores, por Brasília, onde esteve reunido com a presidente do STF, Carmen Lúcia, e com o general Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional. “Achei estranho que esse cidadão vá a Brasília pedir proteção da Suprema Corte e pro general Etchegoyen sem dizer quem está ameaçando”, afirmou.

Réu da Lava Jato, Lula será julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) no próximo dia 24, em Porto Alegre, no caso do triplex do Guarujá. Segundo a força-tarefa da Lava Jato, o apartamento teve reforma paga pela empreiteira OAS, que recebeu em troca vantagens indevidas. O ex-presidente nega que o imóvel seja dele.

O ex-presidente enviou recado a seus adversários políticos: “querem transformar o Brasil no Caldeirão do Huck“, numa referência ao apresentador da TV Globo, possível candidato à presidência da República pelo PPS. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso já se mostrou simpático à candidatura do apresentador. Luciano Huck, em carta, descartou que será candidato.

O último dia para o candidato estar filiado a um partido político ou trocar de legenda será 7 de abril de 2018, seis meses antes da eleição. Até lá, a possibilidade de Huck ser o candidato da TV Globo e do mercado continuará viva.

Artistas e intelectuais com Lula 

O ato foi marcado pela solidariedade ao ex-presidente e pela defesa de sua candidatura. Artistas como o ator Gregório Duvivier lembraram o caráter do evento. “Não estou aqui em defesa de um ser humano e sim de um país inteiro e de todas as pessoas que são presas injustamente. Isso não quer dizer que vou votar nele, mas que eu quero poder decidir em quem eu vou votar”, argumentou.

O ato contou ainda com a presença da cantora Beth Carvalho, de atores como Bemvindo Sequeira, Osmar Prado, Tonico Pereira, da escritora Conceição Evaristo, do diretor teatral Aderbal Freire-Filho, da filósofa Márcia Tiburi, do presidente do MTST, Guilherme Boulos, entre outros.

Também está programado um ato nos mesmos moldes, dessa vez em São Paulo, na próxima quinta-feira (18). O evento vai ocorrer na Casa Portugal, às 19h, segundo informa o site de Lula aqui.

Jornalista e formado em ciência política pela UNESP, André Henrique já atuou como docente, assessor parlamentar e consultor político, mas é no jornalismo que o sociólogo se realiza profissionalmente, especialmente na editoria de política.

Comente no Facebook