Reforma da Previdência de Temer desagrada a própria base governista

0

Deputados André de Paula, Betinho Gomes, Daniel Coelho, Danilo Cabral e Eduardo da Fonte apresentaram emendas à proposta; OAB também é contra o projeto da gestão peemedebista.

Franco Benites no Jornal do Commercio 

O presidente, Michel Temer, reunido no Palácio do Jaburu com líderes da base aliada na Câmara / Foto – Reprodução (Antônio Cruz/Agência Brasil)

A proposta de Reforma da Previdência do governo Michel Temer (PMDB) não é criticada apenas pela oposição ou centrais sindicais, mas gera insatisfação na base governista. Sete deputados federais – em sua maioria de partidos aliados a Temer – apresentaram emendas ao projeto da gestão peemedebista. A proposta do governo federal ainda é condenada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O deputado federal Betinho Gomes (PSDB) apresentou três emendas. Ele quer  que a idade mínima para a aposentadoria seja diferente entre trabalhadores rurais e urbanos, propõe um tempo de contribuição total de 40 anos – em vez dos 49 defendidos por Temer – e defende que a pensão por morte não seja inferior a um salário mínimo. “A Previdência tem um papel de seguridade, de proteger as pessoas”, destaca.

Para Daniel Coelho (PSDB), autor de uma emenda,  é preciso encontrar uma terceira via.

“Hoje, há duas propostas. A da oposição, que é para manter o sistema atual, dos privilégios, e a do governo, que é o endurecimento de um sistema errado. A gente  propõe um modelo completamente novo que é para pessoas que nasceram a partir do ano 2000. Com essas pessoas, que ainda não entraram no sistema previdenciário, há condições de tratar todos de maneira igualitária porque não há direito adquirido”, afirma.

OAB contra reforma

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) fez um ato nesta terça-feira contra a proposta e entregou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), uma carta aberta assinada por ela e uma série de entidades, como a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip) e Conselho Federal de Economia (Cofecon), que critica a proposta de reforma da Previdência enviada pelo governo.

A mobilização liderada pela Ordem já teve ato na sede da entidade e entrega da carta também para o presidente da Comissão Especial que examina o tema, deputado Carlos Marun (PMDB-RS).

Comente no Facebook