Os relatos sobre abusos de motoristas que precisam ser ouvidos

0

Centenas de internautas usaram a hashtag #MeuMotoristaAbusador para relatar casos de assédio sexual cometidas por motoristas de diferentes classes e solidarizar com Clara Averbuck.

Por Rafael Bruza

A escritora Clara Averbuck e uma das publicações da hashtag #MeuMotoristaAbusador / Foto – Reprodução (Arquivo/Facebook)

Depois que Clara Averbuck disse em seu perfil de Facebook que “virou estatística” depois de ser estuprada por um motorista de Uber, centenas de brasileiras usaram a hashtag #MeuMotoristaAbusador para relatar casos de abusos ocorridos por motoristas de Uber ou táxi.

A campanha feminista é da própria Clara Averbuck, que propôs a ideia em seu perfil de Facebook.

Os relatos

Muitos relatos falam sobre comentários de motoristas que configuram assédio sexual.

Alguns motoristas mudaram a rota do veículo sem motivo aparente, assustando suas clientes.

Outros foram além no assédio:

Internautas também fizeram comentários e reflexões sobre a repercussão da hashtag.

E algumas mulheres usaram a hashtag par maanifestar sua indignação com alguns comentários que viram pelas redes.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook