Servidores protestam e Doria avança a Reforma da Previdência municipal

0

Reportagem em vídeo mostra os protestos de servidores públicos feitos na quarta e quinta-feira (14 e 15) e o projeto de Reforma da Previdência municipal, defendido pelo Governo de João Doria (PSDB).

Por Rafael Bruza

Servidores públicos da cidade de São Paulo fizeram manifestações e greve esta semana contra a reforma da previdência municipal, defendida pelo governo de João Doria, do PSDB, que aumenta a contribuição de todos os funcionários públicos da cidade e instaura um sistema de previdência complementar, o SAMPAPREV.

Na quarta, quase metade das escolas municipais de São Paulo fecharam completamente e apenas 6% abriram com normalidade, em greve de professores contra o aumento na contribuição, que aumenta a alíquota de contribuição de 11% a 14%, chegando até 19% em certas faixas salariais.

A polícia militar reagiu aos protestos na câmara dos vereadores e protagonizou cenas de violência contra professores e outras classes de servidores paralisados.

Grevistas consideram que a Reforma da Previdência municipal é um confisco de salário e prometem mais manifestações na cidade.

O governo Doria defende o projeto falando em um déficit de 84 milhões de reais na previdência, valor questionado por sindicatos, que apontam falta de auditoria independente e de transparência.

A CCJ da Câmara dos Vereadores aprovou o projeto na quarta-feira, depois que a polícia militar reprimiu o protesto dos professores.

Com as manifestações e a pressão, o governo Doria pode alterar o texto da Reforma da Previdência municipal para diminuir a alíquota de contribuicão proposta e procurar a aprovação com menos resistência.

O texto passará por outras comissões da Câmara, como a de Finanças.

A votação em plenário, que era prevista para terça-feira (20), sofreu atrasos e deve ficar para semana que vem.

Os servidores públicos em greve, por outro lado, prometem manter a pressão contra o Governo.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook